domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Migrações Clandestinas


A imigração clandestina é o acto ou efeito de imigrar ilegalmente, ou seja, neste caso, sem a autorização dos governantes para onde se deseja imigrar.
O país que mais sofre com este tipo de Imigração é sem dúvida os Estados Unidos da América onde imigrantes arriscam a vida pelo longo e perigoso deserto do Texas e tentam atravessar pela fronteira para morar principalmante na Califórnia, Flórida e Texas além de ter também considerável concentração de imigrantes ilegais nos estados do Alabama.
Outra forma de atravessar ilegalmente é via mar, de onde saêm balsas precárias quando referido à segurança principalmente de Cuba, do Haiti e da República Dominicana.
Para os brasileiros a rota do mar está se tornando cada vez mais comum, pois sob pressão contínua dos Estados Unidos o México passou a cobrar visto de brasileiros que vão para seus domínios fronteiriços, já que os brasileiros constituem o segundo maior grupo de imigrantes no Estados Unidos, atrás apenas do México. Lembrando que grande parte desse grupo de imigrantes é ilegal.
Para se ter idéia estatística, os Estados Unidos têm cerca 40 milhões de imigrantes sendo 10 milhões ilegais, novamente lembrando, a população dos Estados Unidos que vivem abaixo da linha da pobreza, é estimada em 30 milhões de pessoas.
Mesmo os Estados Unidos sendo o principal foco atraente para imigração, em grande parte ilegal, há também outros países que sofrem o mesmo problema que os norte americanos, como a Alemanha, Reino Unido, França, Espanha, Japão, Itália entre outros.
A Espanha que tem uma mínima parte de seu território na África (norte da), que corresponde à Cidade de Ceuta, foi obrigada a contruir um muro de mais ou mesnos 8 km de extensão cercando esta cidade para impedir a passagem de imigrantes que tentam a travessia para a Europa através do pequiníssimimo Estreito de Gibraltar.
O Reino Unido e a França também sofrem bastante com a vinda de imigrantes clandestinos ou não vindos ou não de suas antigas colônias.

Sem comentários: